História

Heck Poços: A pioneira
Em 1935 no município de Novo Hamburgo, muitas crianças com até um ano de idade morriam de desinteria durante os meses de verão. A causa era a falta de água potável, pois ainda não existiam os poços artesianos.
A cidade de Novo Hamburgo emancipada em 1928 tinha somente poços cavados nos fundos dos quintais, eram buracos no chão feitos pelos donos das casas. Vertiam para esses poços cavados toda a parte de impurezas, inclusive virus, como o da colite, tifo e difteria.
Foi em 1935 que Felipe Heck resolveu montar um equipamento para perfurar poços artesianos. O primeiro poço perfurado foi no pátio da sua família no Bairro Rio Branco em Novo Hamburgo - RS. O filho de Felipe, João Helmuth Heck era um garoto de 11 anos e tornou-se seu primeiro auxiliar.
Nunca se chegou a avaliar a contribuição que os poços artesianos e os Heck deram para a saúde pública, se Dr. Casemiro, Dr. Magalhães Calvet e Dr. Ferreira estivessem vivos poderiam atestar a oportuna e decisiva diminuição das epidemias que atingiam principalmente as crianças no verão, cujos óbitos eram registrados como entero-colite estival.
Quando Felipe Heck faleceu, João Helmuth Heck já havia se tornado um experiente e famoso perfurador.
A Heck era chamada para perfurar inclusive em cidades fora do Rio Grande do Sul. Os equipamentos de perfuração modernos tornaram os poços com melhor vedação sanitária e água confiável para consumo humano.
Por isso estamos no mercado ha 80 anos perfurando com qualidade e respeito ao meio ambiente.